Pages

24 de setembro de 2009

Ciúme




Você já se sentiu vigiado, amedrontado?
Imagina a sensação de não poder olhar para o lado.
Não poder ser quem você é. Não poder ter amigos... Nem privacidade.

Se você é vítima de ciúme então você conhece essas sensações. Se o ciumento for você, é isso que você está provocando na pessoa que ama.

Eu não estou dizendo que um ciuminho normal seja nocivo. Afinal de contas, a ausência de ciúme, claro, pode parecer desinteresse. Mas o ciúme é um sentimento que, se não for controlado, pode adoecer uma relação.

O ciumento geralmente é uma pessoa que não acredita que é amado. O pavor de ser trocado por outra pessoa faz do ciumento um derrotado. Um eterno insatisfeito.

Se um dia alguém disser "eu amo você", acredite. Mas não se iluda achando que vai preservar o amor, impedindo que o outro viva.

Encontre você também um jeito de viver coisas legais, mesmo longe do seu amor.
Mostrando o quanto gosta de si mesmo, fica muito mais fácil ser gostado por alguém.

O ciúme não prende, afasta.
E quer saber do que mais? O ciúme pode até adiar uma decepção, mas não pode evitar o fim de um namoro, de um casamento.

Se você deseja alguém ao seu lado pra sempre, dê liberdade.
Se você não acredita no seu parceiro, desista do amor.
Quando a gente se ama de verdade, atrai amor de verdade.

E esse tipo de amor - os de verdade mesmo - são tão grandes, fortes e importantes, que nem deixam espaço pro ciúme.

Retirado:
http://anamariabraga.globo.com/

0 Recadinhos:

Postar um comentário